"Aprendi a me virar sozinha..."

Posted by Debbys On sábado, 21 de março de 2009 1 Insanidades
Desde pequena meus pais me ensinaram a saber fazer coisas que, num momento de necessidade, eu iria precisar fazer. Foi assim que aprendi a cozinhar, costurar, bordar, enfrentar os problemas... Apesar disso tudo, cresci debaixo da saia da minha mãe. Ela era uma espécie de ponte entre mim e o mundo real. Era no colo dela que eu chorava, era ela quem pedia pro meu pai deixar eu sair nos fins de semana, ela quem me dava dinheiro pra comprar as coisas. Isso não fez de mim uma garota mimada, materialista, mas me tornou um pouco dependente das pessoas.

Há dois anos eu perdi minha mãe. Me vi numa situação frustante. Eu tinha 18 anos, muito o que viver, muito pra aprender ainda. Só que, assim que vi eles enfiando o caixão naquele buraco, me dei conta de que eu deveria assumir dali. Apesar de ser a caçula, eu ía ter que juntar minhas forças pra assumir meus problemas, passar por cima dos meus obstáculos, enfrentar meus medos, sozinha.

No início foi difícil. Não suportava ficar sozinha. Ligava pras amigas, pro namorado, segurava todo mundo no telefone por horas e mais horas. Infelizmente um dia isso acabou. Eu tive que começar a colocar em prática as coisas que eu tinha aprendido. Cozinhar, pagar contas, regular o dinheiro, fazer compras... Além de tudo isso ainda tenho que segurar a barra de estar tentando pela terceira vez uma vaga na Universidade Federal de Minas Gerais. Não que eu não estude o suficiente, mas vamos admitir que, cuidar de uma casa não é tão fácil quanto parece.

Aprendi muitas coisas que me fizeram crescer mentalmente mais rápido que outras pessoas da minha idade. Faz umas duas semanas que prometi a mim mesma esperar sempre o mínimo dos outros e parar de ser tão dependente emocionalmente deles. Foi assim que comecei a anotar meus projetos para 2009 e juro, estou tentando cumprir todos eles. Não tá fácil, mas creio que no início é assim mesmo. E aqui fica o conselho: aprenda sempre, faça planos, projetos, dê um rumo à sua vida, pois não há coisa pior que ficar perdido no meio do caminho sem saber o que fazer.

Grande Abraço ^^

1 Insanidades:

Dani disse...

Caiu algumas lágrimas aqui lendo seu post...
Talvez porque me identifiquei com o começo da história, porque minha mãe é exatamente desse jeitinho comigo. E não consigo mesmo me imaginar sem ela.

Te desejo muita força pra realizar seus planos e sonhos. E pode ter certeza que você já ganhou alguém que torce pela sua felicidade.

Pouco que eu li do blog, já gostei! :)
Beijao

Postar um comentário

Esse espaço é todinho de vocês!