O dia ruim

Posted by Debbys On terça-feira, 26 de janeiro de 2010 19 Insanidades
Era uma segunda-feira normal. O dia estava nublado, ideal para tirar aquela soneca depois do almoço. As férias de julho se aproximavam e eu não via a hora de aproveitar os dias de folga do cursinho. Não sei se sonhei ou simplesmente esqueci das coisas no momento que fui acordada pela minha irmã chorando. Escutei, um pouco aflita, a descrição de um telefonema que ela dera para nossa mãe, que naquele momento estava a muitos quilômetros de distância, num trabalho de fotografia. Um policial atendera e informara que ela havia sofrido um acidente automobilístico. Acalmei minha irmã e pedi que ela pensasse positivo. Sempre odiei pensar no pior, sofrer pro antecedência. Melhor esperar notícias mais concretas. A noite caiu, e estávamos todos sentados na cama, ainda tentando encontrar alguém que pudesse passar informações. Via que meu pai não se acalmava também, e me sentia mal por estar tão tranquila.

Demorou bastante, o que serviu para prolongar o desespero do silêncio, mas a notícia chegou. Enfim ela tinha nos dado o ar de sua graça. Ela chegou sem dar aviso, foi mansa, foi calma, esperou, mas fez o seu trabalho. Minha mãe foi levada para um mundo que nem eu mesma sei se acredito que existe. Um choque para toda a família, uma dor eterna e constante. Abracei minhas pernas e as lágrimas começaram a cair. Primeiro brandas, depois mais suaves. Será que seria verdade? Aquilo seria mesmo vida real? E a resposta foi sim. A morte um dia vem, e ela não bate à nossa porta como dizem, ela ataca quando estamos distraídos.



*Texto para o Blogueando

Update: Esse texto não é fictício!

Olá gente! Bom, até que enfim eu consegui comentar nos blogs de todo mundo!!!!Domingo e Segunda fiquei limpando a casa, dando uma faxina daquelas boas. E também passei o dia na cozinha com minha irmã, pois meu avô voltou do interior conosco, e toda hora temos que cozinhar. Tenso, mas passa. Fiz minha matrícula hoje!!!! As aulas começam dia 8 de fevereiro!! Sim, tô empolgada!!! Grande Abraço!

19 Insanidades:

Babih Xavier disse...

Nossa... eu quase acreditei nesse texto viuu... credo
ahuahuahau

cн૯ℓуηнα disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
cн૯ℓуηнα disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Erica Ferro disse...

Ainda beeem que é ficção, porque a morte é algo chocante e muito doloroso.

Beijo.

Nanda disse...

Nossa... Imagino como vc se sentiu!
Acho que eu morria junto! Deve ser a pior sensação do mundo! Mas o bom da vida é a superação nao é?

beijo Debbys!

James Pimentel disse...

Ei isso é ficção? Espero cara, que triste isso "/
Enfim, boa sorte no blogueado, ficou bom o post (mais uma vez espero ser fictício)

Pequena :) disse...

Eu me senti assim quando meu avô veio a falecer. É uma dor terrível que nunca vai embora né? Mas, ela diminui um pouco e se transforma em saudade, essa que só aumenta. Meus mais sinceros sentimentos a você. E acredite, ela está olhando por ti. ;)


beijos!
Saudades também minha linda. Parabéns outra vez por ter passado no vest. No fim do ano é minha vez. ;~

.tai. disse...

Oi, eu tava sumida, mas voltei.
Você já tinha contado essa história antes né? Muito triste, mas a vida apronta dessas com a gente e é como diz aquela frase: "a dor é inevitável, o sofrimento é opcional."
Bjus

Cláudia Ramalho disse...

É duro pensar que vamos morrer um dia. Quem realmente acredita nisso? O pior é imaginar que perderemos alguém amado. Nem sei o que dizer. Nunca passei por isso. Seu post me arrepiou.
Um ótimo dia.
Bjs

Thamy disse...

Ai que triste, nem sei oque aconteceria se perdesse minha irmã, meu pai e minha mãe. Sou as pilastras que sustentam o meu edifício.

Daninha disse...

É a morte não bate na porta, ela já entra de uma só vez. Tenho medo, e não tenho ao mesmo tempo, a morte é um grande mistério, e acho que é isso que me assusta. Mas (infelizmente) é uma certeza em nossas vidas...
Beijos

James Pimentel disse...

nossa, nem sei o que dizer!!!!

Ana C. disse...

Debby! ^^
Tbm perdi uma amiga mt, mt especial. N é a mesma coisa de se perder uma mãe, mas o susto, a dor e a saudade são quase que comparáveis.
A gente aprende a viver sem eles, se acostuma com a saudade, passa a acreditar (ainda mais) em algum outro lugar depois desse...
Mas a verdade é q nunca nada mais vai ser igual, parece q sempre tá faltando um pedacinho :(
Mas a vida continua (odeio qnd dizem isso) e a gente se acostuma.Às vezes cedo demais,às vezes tarde demais.Mas se acostuma ;)

Beizu ^^

Merylliel disse...

ainda bem que agente sempre supera, tem né? Não temos escolha.

AH! PARABENS!!! onde vc vai estudar?? UFMG??

Tem promoção no meu bloguinho! vai la!!
BJS

Thaís A. disse...

Eu lembro do post que você fez contando toda a história :/ Coragem a sua de falar isso de nvo, imagino o quão triste deve ser :(

wesley iogi disse...

texto triste! :(

Stéphanie Lopes disse...

esperoo q nao aconteceeuu

mais realmentee é um texto triste =[

Luh* disse...

Axei triste mais lindo!
beijos

Lusinha disse...

Eu já vi um pedaço desse seu texto, não?
E fiquei com nó na garganta de novo quando li que ela tinha ido...
Bjitos!

Postar um comentário

Esse espaço é todinho de vocês!