Amor Assombrado

Posted by Debbys On sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010 8 Insanidades
"O céu estava escuro, o que fazia as estrelas se destacarem ainda mais. Suspirei novamente e voltei a observar o meu pé. As lágrimas já haviam secado e o desespero, diminuído. Naquele momento eu estava passando pela fase da negação. Ali, sentada naquela esquina, em uma rua deserta, com um vestido caro de cetim azul eu não aceitava o que acabara de ouvir, muito menos o que eu acabara de ver. Ele também nunca mais iria querer olhar nos meus olhos depois do escândalo que fiz. Aliás, EU não iria querer mais olhar nos olhos dele.

Lembro-me tão bem de quando nos conhecemos. Era um dia chuvoso e eu acabara de brigar com minha mãe. Devido ao meu temperamento forte, saí correndo pela rua sem nem me tocar de onde estava. Acabei me perdendo no meio de tanta água. Foi aí que ele apareceu. Na verdade, pensando bem, acho que fui eu quem o encontrei. Ele estava parado num beco. Os cabelos negros molhados pela chuva, a pele clara totalmente perfeita, os olhos verdes semicerrados. Quando me aproximei ele me encarou e, chegando mais perto, abriu um sorriso.

--- O que você está fazendo por aqui?
--- Bem, acho que me perdi.

Com certeza eu estava boquiaberta e gaguejando, o que fez eu me sentir mais boba ainda. Assim, me fazendo companhia até em casa, fomos nos conhecendo e, alguns encontros depois, namorando. E era um conto de fadas, um sonho, uma perfeição irreal. E eu nem podia imaginar o quanto de não real existia ali. Alguns meses se passaram e ele começou a agir estranho, mais fechado, receoso. Um dia ele disse que queria me apresentar à família. Eu, toda boba, quase caí para trás, afinal, aquele cara perfeito estava oficializando de vez a nossa relação. Então eu me vesti da melhor forma, gastando toda minha mesada naquele vestido idiota e no salão de beleza. Quando chegamos na casa dele fiquei mais surpresa ainda. Era uma mansão no meio do nada, fora da vista de qualquer morador da cidade. O salão possuía uma mesa enorme, e todos os móveis eram envelhecidos. Os talheres, os lustres, a decoração, tudo era bastante monárquico, e senti meu estômago dar voltas. Os pais dele eram tão perfeitos quanto o filho. Tudo ia bem, até ele sair para uma conversa com o pai e voltar dizendo que tínhamos que conversar.

--- Preciso te contar algo.
--- Algo o que?
--- Sobre minha família e eu.

Antes que eu voltasse com minhas perguntas frenéticas senti os braços dele me envolvendo e, ao encará-lo vi que os olhos verdes dos quais eu tanto me orgulhava agora estavam negros. Quis gritar, ou jogar uma bebida na minha cara para ter certeza que não era ilusão, mas já estávamos embaixo da terra, aliás, embaixo de todas as terras do mundo.

--- Apresento-lhe minha verdadeira casa. --- ele sibilou.

Não observei detalhes, mas uma coisa eu sabia, de uma coisa eu tinha certeza: eu estava no inferno, literalmente falando."

Bom, como o resultado já saiu [e eu nem ganhei], decidi postar minha história para o primeiro tema do Capricho Fic. Eu gostei do que escrevi, mas fazer o que né? Posto os selinhos no próximo post viu meninas? Espero que gostem! xD Grande Abraço!

8 Insanidades:

Carolinne disse...

Muito bom o texto! Vc é umma ótima escritora, sabe lidar bem com as palavras! Parabens viu!

Rebeca Rocha disse...

Que texto perfeito! *-*

Simplesmente amei!
Ah, tem um selinho pra ti no meu blog, passa lá por favor!

Dani disse...

Tem um quê de Crepúsculo aí... Adorei a história, Debbys. Você podia fazer uma continuação e ir postando aqui no blog! :) Iria adorar ler ;DDD

Bjs

Daninha disse...

Eu não participei desse primeiro tema.
Gostei do seu texto!
Continua tentando quem sabe nao ganha?
Beijos

Julia disse...

Não li os outros, mas este texto está digno de uma vencedora...Amei! beijo

Erica Ferro disse...

Uh! Perfeição demais é algo pra se desconfiar desde sempre, rs.

Beijo, Debbys.

cн૯ℓуηнα disse...

o texto realamente ficou f=perfeito Debbys vc escreve mto bme ameiu este ar de misteiro gora fica a pergunta será que ela encontrou um diabinho perdido??

BJusss

mayfeel disse...

Ai de vc se não fizer uma continuação. Acabar um texto assim é muita maldade com seus leitores!
Adorei!*_*
bjos!!

Postar um comentário

Esse espaço é todinho de vocês!